No princípio

As múltiplas presenças em reuniões, congressos e eventos por todo o país, e também no estrangeiro, permitem uma recolha e troca de ideias que são fundamentais para a nossa profissão. Nesses encontros procuro apresentar sempre a perspectiva da Ordem, mostrar o trabalho realizado, divulgar qual o pensamento que preside aos nossos projectos e iniciativas. No entanto, sinto que fico aquém do que queria dizer, seja pela brevidade, seja pela oportunidade, ou pela participação de profissionais que, apesar de encherem muitos locais e mostrarem o seu interesse, nem sempre estão disponíveis ou têm tempo para participar e partilhar as suas ideias.

Comunicamos o que fazemos através dos nossos canais de informação (revista, newsletter, publicações, site) mas sinto que nos falta um espaço mais amplo de reflexão que permita uma troca de ideais profícua, que seja gerador de inovação na maneira como abordamos os assuntos e se reflicta na forma como a psicologia e os psicólogos se afirmam.  Daí ter decidido iniciar este blog para poder comunicar com todos os psicólogos que o entenderem ler, partilhar as minhas ideias e reflexões, falar dos cursos de acção que nos esperam enquanto profissão, em suma, poder dar uma perspectiva mais pessoal de todo o trabalho que realizamos, e que nem sempre é conhecido.

A partir de hoje procurarei dar um contributo regular ao blog, dentro dos constrangimentos de tempo, e comunicar por mais esta via alguns dos aspectos que são difíceis de comunicar em outros formatos.

Entendi que o blog devia estar aberto aos comentários, pelo que saúdo todos os que quiserem colaborar, dentro de algumas regras simples que são enunciadas junto da caixa de comentários. Procurarei lê-los e tê-los em conta, tanto nas reflexões que vou fazendo, como nos assuntos que diariamente são tratados na Ordem. Peço-vos que não utilizem este blog para a resolução de assuntos pessoais, que têm canais próprios através da Ordem.

Avaliarei esta experiência dento de algum tempo, e concluirei sobre a sua continuidade.

Desde já, o meu obrigado.

Sobre Telmo Mourinho Baptista

Bastonário da Ordem dos Psicólogos
Esta entrada foi publicada em Reflexões do Bastonário com as etiquetas , , . ligação permanente.

2 respostas a No princípio

  1. Exmo Sr Bastonário,
    Dou-lhe os parabéns pela iniciativa de transmitir uma visão mais pessoal e directa sobre os assuntos da Ordem e dos psicólogos e saúdo-o pela coragem. Sou membro efectivo da ordem e tenho bastante orgulho no que esta representa e no trabalho que tem desenvolvido junto do público em geral e de entidades oficiais, sejam políticas, sócio-culturais ou profissionais, nomeadamente o trabalho realizado em conjunto com outras Ordens Profissionais, no sentido de desmistificar o papel do psicólogo e permitir uma maio colaboração entre os diferentes saberes. Deixaria, se me permite, uma sugestão. A Psicologia, nomeadamente a prática clínica, está em constante evolução. Para isso, é fundamental criar novas abordagens e metodologias que possam ser testadas na prática clínica e comprovadas através de investigação. Infelizmente, não tenho encontrado espaços, em Portugal, onde seja possível trocar experiências sobre a integração de técnicas não-convencionais na prática profissional (e.g. terapias bioenergéticas; psico-corporais, etc). Vou-me apercebendo do interesse dos colegas em abordar livremente estas temáticas, mas parece-me que falta uma entidade que promova esta troca livre, sem os preconceitos ideológicos que marcam ainda as diferentes escolas teóricas. No fundo, um espaço onde fosse possível debater livremente, entre colegas, promovendo uma verdadeira “psicologia experimental” que pudesse beneficiar do insight e conhecimento adquiridos ao longo dos anos de prática. Penso que a Ordem seria a entidade mais indicada para promover este debate e troca de ideias/experiências que, no meu entender, só poderia beneficiar os psicólogos e os seus pacientes/clientes. Deixo a sugestão em jeito de desafio!
    Mais uma vez, parabéns pela iniciativa do blog e continuação do excelente trabalho.

  2. Maria do Rosário Diniz Albernaz Neves diz:

    Em primeiro lugar, os meus parabéns por esta excelente ideia de constituir um blog para que haja uma maior interacção e troca de opiniões. Ainda não sou psicóloga efectiva, pois acabei o mestrado em Psicologia da Educação e estou à espera do diploma para me registar como psicóloga estagiária. Entretanto, tenho-me inteirado das diversas notícias da ordem e penso que esta forma de comunicar é bastante eficaz. O meu estágio curricular num Centro de Novas Oportunidades, em educação de adultos, trouxe-me novas competências e penso que é, de facto, muito importante a realização de estágios para o bom desempenho da profissão. Penso que o exercício da psicologia com adultos (e uma grande parte deles desempregados) é muito gratificante. Só é pena que estejam para acabar com esta forma de educação. Mas o futuro dirá se foi ou não um erro.
    Muito obrigada por este momento.

São aprovados todos os comentários em que o leitor expressa as suas opiniões. Os comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, etc.), links externos, que sejam ininteligíveis e que não façam qualquer referência ao post em questão, não serão aprovados.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s